Atendimento:

8:00 - 18:00

Ligue:

(82) 3336-4247

Os Segredos Que Os Investidores Não Contam

Quando você se depara com qualquer investidor bem-sucedido no Brasil ou no exterior, sua tendência natural é ir até eles e pedir alguns conselhos sábios. Embora Selfies com investidores estrela pareçam bastante atraentes para compartilhar no Facebook ou Instagram, há uma verdade maior que você precisa entender.

Para aqueles que gostam de receber autógrafos de gerentes de fundos, pergunte quantas dicas úteis e acionáveis eles já receberam? Portanto, vamos entender os segredos de investimento do mercado de ações que a maioria dos investidores bem-sucedidos não lhe dirá.

Os ricos pensam em dinheiro de forma um pouco diferente. Veja como você pode capitalizar o que eles sabem. Às vezes, as pessoas ricas parecem habitar outro mundo, além das preocupações financeiras da classe média trabalhadora.

Muitos especulam que há um segredo para se juntar às fileiras da elite, muitas vezes envolvendo uma herança de um parente rico ou uma ideia multibilionária. Mas a verdade é que geralmente se resume a impulsionar e um planejamento financeiro inteligente.

Aqui estão quatro dos “segredos” que podem ajudar qualquer trabalhador a aumentar seu patrimônio líquido.

1. SEU DINHEIRO DEVE FUNCIONAR PARA VOCÊ, NÃO O CONTRÁRIO – DIZEM OS INVESTIDORES

A sabedoria convencional diz que você deve conseguir um emprego e trabalhar duro para construir riqueza. Há verdade nisso, mas se o seu único meio de renda envolve trocar tempo por dinheiro, então seu potencial de renda é limitado pelo número de horas em uma semana de trabalho.

Os investidores sabem que ganhar dinheiro nem sempre requer trabalho duro, e aproveitam todas as oportunidades para gerar novas fontes de renda passiva.

A renda passiva pode vir de várias fontes, incluindo propriedades de aluguel, royalties sobre obras criativas ou investimentos. Você não precisa de muito dinheiro para começar a investir, mas é importante manter seu portfólio diversificado para que você não se exponha a muito risco.

Não tente cronometrar o mercado vendendo quando acha que está no auge ou comprando quando acha que está no fundo do poço. Essa abordagem é quase garantida para perder seu dinheiro. É melhor você comprar investimentos de qualidade e mantê-los a longo prazo.

É importante entender os custos associados a todos os seus fluxos de renda passiva. Por exemplo, se você administra várias propriedades de aluguel, pode haver custos de manutenção que consomem seu lucro.

Da mesma forma, quando você investe, pode haver custos associados aos seus produtos de investimento, como taxas para cada negociação ou índices de despesas em fundos mútuos.

Tente mantê-los baixos para ajudar a maximizar seus lucros. Os fundos de índice são uma ótima opção para investidores que querem uma maneira barata de diversificar seu portfólio e obter retornos substanciais.

2. INVISTA SEUS GANHOS

A maioria das pessoas acha que os ricos vivem estilos de vida luxuosos e, embora alguns deles o façam, muitos dos ricos chegaram onde estão vivendo frugalmente e investindo uma grande parte de seus ganhos.

Pode ser difícil evitar a tentação de gastar além dos seus meios, mas é crucial que você resista. Caso contrário, você pode se encontrar endividado, o que dificultará ainda mais sua capacidade de economizar para o futuro.

Defina um orçamento para si mesmo, se ainda não o fez, e se esforce para reservar pelo menos 20% de sua renda para poupança sempre que possível.

Quando você receber um aumento, aumente seu valor de poupança mensal antes de fazer qualquer outra coisa. E se você já está endividado, tome medidas para pagar suas contas.

Um cartão de transferência de saldo é uma boa opção para lidar com a dívida do cartão de crédito. Você também pode tentar um empréstimo pessoal.

3. O TEMPO É A MOEDA MAIS VALIOSA

Quando se trata de investir, seu ativo mais valioso é o tempo. O dinheiro que você contribui mais cedo em sua vida é mais valioso do que o dinheiro que você contribui mais tarde, graças aos juros compostos.

No começo, você só ganhará juros sobre suas contribuições iniciais, mas com o tempo, você também começará a ganhar juros sobre seus juros, ajudando seu saldo a crescer muito mais rápido.

Mesmo que você não possa se dar ao luxo de investir muito dinheiro hoje, suas pequenas contribuições ainda podem crescer em uma grande quantia ao longo do tempo, então é melhor começar agora do que esperar até mais tarde.

Automatize seus investimentos sempre que possível, para que você não precise se preocupar em se lembrar de reservar o dinheiro por conta própria todos os meses.

4. OS INVESTIDORES DIZEM PARA NÃO FAZER NADA SOZINHO

As pessoas ricas nem sempre sabem mais sobre finanças ou investimentos, mas entendem o valor do aconselhamento de um profissional.

Embora algumas pessoas possam recusar o custo de contratar um consultor financeiro para gerenciar seu dinheiro, os ricos entendem que, com a ajuda de um consultor, seu dinheiro poderia crescer mais rápido do que se o estivessem gerenciando por conta própria.

Um consultor financeiro pode sugerir investimentos e estratégias que você não considerou para atingir seus objetivos financeiros mais rapidamente. No entanto, é crucial que você escolha um consultor pago.

A riqueza raramente vem da noite para o dia, mas sendo responsável com seu dinheiro, buscando novas e maiores fontes de renda e pedindo ajuda quando precisar, você pode aumentar constantemente seu patrimônio líquido ao longo do tempo.

O Que Você Precisa Saber Sobre BPO Financeiro?

 

Muitas empresas estão procurando maneiras de gerenciar fluxos de caixa e economizar custos. Por outro lado, uma maneira específica de fazer isso é contratar alguém que tenha o conhecimento fundamental que pode realizar finanças e contabilidade offshore. Como fazer isso? Através do BPO Financeiro!

Finanças e contabilidade são dois aspectos de um negócio que trabalham juntos. Trata-se de acompanhar as demonstrações financeiras, transações financeiras e relatórios financeiros.

No entanto, essas transações financeiras são registradas em um balanço usando princípios contábeis geralmente aceitos. Por outro lado, a demonstração financeira é onde todas as transações podem ser encontradas e, em seguida, apresentadas à equipe de gerenciamento ou cliente para relatórios financeiros.

Tudo isso é essencial em qualquer relatório de finanças corporativas sobre contabilidade financeira, porque medirão o retorno do investimento, a demonstração de resultados, a tributação de renda, os ativos financeiros, a análise de fluxo de caixa e até mesmo os passivos que a empresa possui.

Portanto, aqui são as principais razões pelas quais a maioria das organizações opta por terceirizar finanças e contabilidade.

TENDÊNCIAS DE BPO FINANCEIRO E CONTÁBIL

Mais e mais empresas estão vendo cada vez mais a terceirização como uma solução para todos os problemas nas operações de negócios.
Seja para ganhar uma vantagem no mercado financeiro, realizar cursos de finanças ou impulsionar o desempenho financeiro da empresa, finanças e contabilidade terceirizadas podem ajudar em grande parte.

Aqui estão várias tendências contábeis e financeiras com as quais uma empresa de terceirização pode ajudá-lo a se alinhar:

O BPO FINANCEIRO PERMITE A VISIBILIDADE EM TEMPO REAL

Atualizar seus dados financeiros e registros financeiros toda vez que uma transação financeira ocorre leva muito tempo.

As empresas de terceirização podem resolver esses problemas de negócios e fornecer dados em tempo real, precisos e de alta qualidade para todos os clientes e empresas de investimento.

ASSISTÊNCIA FISCAL

A maioria das empresas de contabilidade terceirizadas inclui preparação de impostos para agências governamentais e consultoria entre seus principais serviços.

Ao confiar neles para lidar com todos os seus registros financeiros, há uma sinergia desenvolvida entre sua preparação de impostos e contabilidade.

PLANEJAMENTO

Para empresas que não têm tempo e recursos para lidar com conceitos financeiros complexos, planejamento financeiro e registro de transações, as empresas de terceirização podem colocar contadores e analistas financeiros de classe mundial no comando desses esforços.

Com isso definido corretamente, sua contabilidade pode começar a alinhar suas operações de negócios com as estratégias do mercado financeiro.

PAINÉIS DE DESEMPENHO

Os painéis compilam e atualizam seus principais indicadores de desempenho (KPIs) em um só lugar para que os líderes de negócios possam acessar qualquer informação financeira a qualquer momento.

As empresas de investimento podem configurar e manter painéis ou livros gerais para clientes ansiosos para tomar decisões de negócios com base em insights de negócios, em vez de intuição.

MIGRAÇÃO PARA A NUVEM

Mudar suas práticas e serviços contábeis para a nuvem é mais importante do que nunca hoje em dia. No entanto, as empresas de terceirização podem lidar com questões técnicas, financeiras e operacionais para tornar a análise quantitativa mais fácil e confiável.

Por outro lado, com o uso de tecnologia e software de contabilidade terceirizados, a contabilidade gerencial pode ser feita de forma perfeita e precisa.

No entanto, esta é a razão pela qual a terceirização contábil se tornou uma tendência e uma alternativa inteligente para a maioria das organizações. Tornou-se o serviço ideal para capacitar as empresas a colher os benefícios de trabalhar com empresas de terceirização financeira e contábil confiáveis e hábeis.

Por fim, a maioria das empresas de terceirização tem uma equipe de recrutamento experiente que é capaz de contratar contadores públicos certificados e profissionais de finanças hábeis e experientes no campo.

Dúvidas? Fale conosco!

Quais os Documentos Necessários para a Declaração de IR?

O desafio de reunir todos os documentos que você precisa para registrar sua declaração anual de imposto de renda pode ser demorado. Como você se sente ao declarar seus impostos pode depender da sua situação financeira.

Você provavelmente pode bocejar se for solteiro, alugar sua casa e trabalhar em um emprego, mas terá que dedicar algum tempo ao processo de arquivamento se for casado, for pai solteiro com pelo menos um de seus filhos morando em casa, tiver investimentos, for autônomo ou trabalhar em vários empregos.

Documentos Necessários

A Receita Federal (IRS) já sabe quanta renda você trouxe no ano passado; ele só quer que você confirme na sua declaração de imposto de renda.

Então, qualquer pessoa que lhe pague mais de um salário ao longo do ano é obrigada a registrar uma declaração com a Receita Federal relatando esses pagamentos. Portanto, você  deve receber uma cópia desses formulários para ajudá-lo a preparar sua declaração de imposto de renda.

Esses retornos de informações vêm de várias formas, dependendo do tipo de renda que você recebeu. Se você teve vários empregadores durante o ano, receberá um de cada um deles. Por outro lado, este formulário detalha seus ganhos e quanto em termos de imposto de renda foi retido do seu pagamento e enviado para a Receita Federal em seu nome.

O Formulário cita quanta renda você ganhou como não funcionário se recebeu pagamento por qualquer trabalho que fez ou serviços que realizou como contratado independente ou proprietário individual.

Documentos Que Suportam Deduções Fiscais

Identificar os documentos que você precisará para reivindicar certas deduções fiscais pode ser um processo árduo.

Idealmente, você os coletou durante todo o ano, desde que pagou certas despesas. Não é necessário fornecer seus recibos à Receita Federal, a menos que você seja auditado, mas você precisará deles para verificar quanto pode reivindicar por várias deduções, e você vai querer mantê-los à mão por precaução.

Embora você possa seguir o caminho mais fácil e simplesmente reivindicar a dedução padrão para o seu status de arquivamento, você terá que saber quanto gastou em despesas qualificadas se decidir detalhar.

Em suma, deduções detalhadas comuns incluem doações de caridade, impostos estaduais e locais sobre propriedade e renda, despesas médicas e seguro de saúde.

Quais documentos fiscais eu preciso manter?

Pode ser aconselhável manter suas declarações fiscais anuais de pelo menos os últimos três anos. Você provavelmente vai querer fazer referência à declaração de imposto do ano anterior quando registrar a declaração do ano atual.

Por outro lado, você também vai querer manter quaisquer recibos de contribuições, comprovantes de deduções fiscais ou créditos fiscais que você espera reivindicar e quaisquer formulários que a Receita Federal lhe enviar durante todo o ano.

Por fim, você provavelmente também precisará de um documento de identificação com foto e datas de nascimento para você, seu cônjuge e seus dependentes se não tiver uma declaração de imposto de renda do ano anterior.

No mais, os documentos mais importantes para a declaração do imposto de renda são:

  • Endereço atualizado;
  • Nome, CPF e data de nascimento dos dependentes;
  • Cópia da última Declaração de Imposto de Renda;
  • Atividade profissional atual.

Outros

Embora possa parecer muita papelada, reuni-la e organizá-la valerá a pena, especialmente se a sua situação fiscal for complexa e exigir muita documentação.

Outros documentos podem incluir:

  • No caso de imóveis – Data de aquisição, área do imóvel, IPTU, registro de inscrição no órgão público e registro no cartório de Imóveis;
  • No caso de contas correntes e aplicações financeiras – CNPJ da instituição financeira, agência e número da conta.

Você precisará de todas essas informações e documentação, quer prepare sua declaração de imposto de renda ou se decidir contratar um profissional.

Qual o custo do Vale Alimentação para Empresa?

O vale alimentação é uma vantagem oferecida pelas empresas para que os funcionários possam fazer suas compras em supermercados, açougues, etc.

Mas você sabe para que serve o vale-alimentação? Quais são os direitos do trabalhador em relação a este benefício? Saiba tudo em nosso artigo.

O que é vale alimentação?

O Vale Alimentação é uma vantagem oferecida pelas empresas para que os funcionários possam comprar produtos alimentícios.

Podemos dizer que é o sucessor das cestas básicas, anteriormente distribuídas pelas empresas aos seus colaboradores para uso próprio ou para sua família. É aceito em estabelecimentos como supermercados, padarias e açougues.

Por outro lado, pode ser um bom incentivo para seus colaboradores, pois também coloca a empresa em outro patamar competitivo no mercado.

Este tipo de vantagem permite atrair novos colaboradores e sobretudo reter talentos e gerar poupanças no processo de recrutamento.

O vale alimentação é obrigatório?

Há uma série de benefícios obrigatórios sob a Lei CLT.

No entanto, o vale alimentação e o vale-transporte não atendem a esses requisitos. Contudo, as empresas aderem a essa vantagem para manter seus colaboradores motivados e, consequentemente, criar um atrativo diferencial de mercado.

As empresas vinculadas a algum tipo de sindicato passam a ser obrigadas a dar vale-refeição para a equipe a partir do que estiver definido, a empresa tem o direito de escolher ou oferecer vale-alimentação ou vale-transporte, ambos ou nenhum.

Como é oferecido?

No mercado atual, a forma mais comum de visualização do vale alimentação é por meio de cartões, como cartões de crédito, onde as empresas depositam o valor mensalmente, tornou isso mais fácil e conveniente, oferecendo diversos benefícios aos colaboradores, como:

  • Consulta em tempo real via aplicativos;
  • Possibilidade de utilização do valor em vários estabelecimentos;
  • Poupança nas despesas de alimentação;
  • Planejamento antecipado, pois o funcionário terá acesso à data em que o valor será pago.

No entanto, algumas empresas ainda pagam esse benefício em dinheiro, incorporando o valor ao salário.

Por se tratar de um benefício não obrigatório, o valor do vale alimentação pode ser definido pela própria empresa. De acordo com o artigo 458, no artigo 3, o valor dos benefícios relativos a refeições não deve exceder em 20% o salário do trabalhador.

Benefícios fiscais do vale alimentação

Uma grande vantagem para as empresas que pagam vale alimentação aos empregados é a possibilidade de deduzir do salário o valor do imposto de renda em até 4%, e evitar impostos e encargos, portanto sem impacto no FGTS, contribuições previdenciárias ou verbas rescisórias.

Atualmente, mais de 148 mil empresas adotam o Programa de Alimentação do Trabalhador, atendendo mais de 14 milhões de funcionários.

O vale alimentação também deu às empresas a possibilidade de planejar gastos com benefícios, por meio dos quais é possível estipular um valor a ser depositado e, assim, controlar os custos com funcionários.

Atualmente, com a evolução da inflação e a alta dos preços dos alimentos, seria impossível prever seu valor mensalmente. Além disso, muitos alimentos que estavam na cesta básica não são apreciados por todos os funcionários. Este problema foi eliminado com o vale-alimentação.

As empresas que geralmente adotam uma política de benefícios como um dos atrativos do mercado tendem não apenas motivar os funcionários, mas também conseguem atrair mais talentos.

A maioria dos profissionais não considera apenas o salário ao aceitar uma vaga. A empresa faz grande diferença em atrair os melhores profissionais, que têm uma verba disponível para gastar em supermercados, açougues, etc.

E para colocar em prática uma política atrativa de benefícios sociais, não há segredo, basta se planejar economicamente para evitar prejuízos. Também é importante contar com profissionais que entendam o monitoramento e a gestão dos benefícios para evitar problemas.

Dúvidas? Entre em contato com a nossa Contabilidade!

Veja as Vantagens de Contratar um Contador para Ajudar no Imposto de Renda

Contratar um contador é um passo valioso para qualquer pessoa. Se você está lidando com finanças sozinho e precisa de alguém com know-how financeiro, este profissional pode fornecer os serviços exatos de que você precisa.

Se você está querendo alguém para lhe ajudar a declarar seu imposto de renda, se quer saber “o que um contador faz diariamente?”, ou se quer saber os benefícios do contador que você pode aproveitar, você veio ao lugar certo.

Cobrimos todos os conceitos básicos de contabilidade, desde como um profissional treinado beneficia suas finanças até exemplos do que os contadores fazem por você.

O que é um contador?

Antes de entrarmos nos pequenos detalhes, vamos começar com o básico: o que é um contador?
Um contador é um especialista em finanças totalmente treinado e qualificado para analisar, lidar e manter as finanças de um indivíduo ou empresa.

Há uma ampla gama de profissionais diferentes, de contadores privados a públicos, incluindo uma ampla gama de especializações.

Para se tornar um contador credenciado qualificado, um contador em treinamento precisará concluir um diploma de bacharel relevante e ser registrado.

O que um contador faz?

Um contador fornece uma ampla gama de serviços financeiros. Esses serviços podem incluir qualquer coisa, desde contabilidade diária e reconciliações bancárias até a criação de orçamentos, preparação para impostos, fornecimento de análise financeira e até mesmo planejamento financeiro.

Por fim, os serviços exatos que um contador fornece dependem de seu serviço especializado e de suas necessidades como empresa.

Por que você precisa de um contador?

Manter suas finanças em ordem deve ser uma das suas principais prioridades como empresa. Contratar um serviço de contabilidade profissional pode garantir que tudo corra bem e que suas obrigações financeiras nunca lhe gerem riscos.

Economize tempo na declaração do Imposto de Renda

Em seguida, um contador pode assumir a responsabilidade de sua contabilidade e contas do dia a dia, garantindo que suas necessidades sejam atendidas, economizando seu valioso tempo e dinheiro para trabalhar em outras áreas.

Reduza a responsabilidade fiscal

Em seguida, reduzir a responsabilidade fiscal garante que você esteja pagando a quantia certa no Imposto de Renda e seguindo as estratégias exatas para manter suas finanças no caminho certo.

Por fim, um contador qualificado tem o conhecimento e a compreensão para garantir que seus impostos estejam em total conformidade, economizando custos e evitando desafios antes que eles surjam.

Evite penalidades fiscais e multas

Não cumprir suas obrigações fiscais pode ser caro para você. Então, um contador tem uma compreensão completa de como o imposto de renda funciona e pode garantir que tudo seja arquivado no prazo e dentro do cronograma exigido.

Por fim, salvando você de problemas de última hora e garantindo que tudo seja concluído corretamente da primeira vez.

Remova preocupações fiscais

O estresse em torno da temporada de declaração do imposto de renda é típico de qualquer pessoa – mas duplamente quando você não tem as ferramentas e a preparação certas em vigor.

Portanto, os contadores se beneficiam da experiência com o sistema tributário, e você pode confiar neles para fazer o trabalho com o mínimo de contribuição e atenção necessárias. Preocupações fiscais podem ser coisa do passado com o contador certo ao seu lado.

Acesso a serviços variados + conselhos

Os contadores podem ter especializações, mas isso não significa que eles não possam aconselhar e fornecer informações sobre uma ampla gama de funções financeiras.

Por fim, um profissional credenciado pode fornecer vários serviços adaptados às suas necessidades e objetivos.

Entre em contato com a nossa contabilidade e saiba como podemos te ajudar!

Veja Como Formalizar Um Pequeno Negócio

Há muito tempo um status comercial simples está disponível para alguém que deseja formalizar uma pequena empresa no Brasil.

O status foi originalmente chamado de autoempreendedor, mas agora é chamado de microempreendedor.

Aqueles que adotam esse status administram o negócio como uma microempresa. A popularidade desse status geralmente ocorre porque as formalidades de registro de empresas são fáceis de cumprir e as regras fiscais e contábeis são menos dolorosas do que outras formas de status comercial.

O que então é um microempreendedor? Podemos distinguir uma série de características-chave.

Status Fiscal

Primeiro, um microempreendedor não é uma estrutura de negócios legal – é um status fiscal específico que se beneficia de regras fiscais e contábeis simples.

Só está disponível para alguém que trabalha por conta própria como indivíduo da Empresa (MEI). Ou seja, alguém que administra o negócio como único comerciante, não através de uma sociedade limitada.

Pague à medida que avança

Não há um nível mínimo de contribuições para a previdência social a pagar, da mesma forma que ocorre com outros status comerciais.

Você paga seu seguro social à medida que avança, com base nas vendas, e se não tiver nenhuma venda em um determinado período, não pagará nenhuma por esse período.

Somente se você declarar que não há volume de negócios por um período de dois anos você perde o status.

Contabilidade

Um microempreendedor não é obrigado a manter nenhum livro de contabilidade, além de um diário que forneça detalhes das receitas recebidas.

Essas regras contábeis simples são frequentemente citadas como uma das principais vantagens de administrar o negócio como microempreendedor, já que não há necessidade de empregar um contador.

Por que formalizar seu negócio?

A informalidade ainda é um grande problema na economia brasileira e se desenvolveu intensamente nas últimas três décadas. Este é um conjunto de produção e comercialização de produtos que geram fonte de renda. No entanto, também acontecem sem registro em órgãos governamentais responsáveis pela supervisão.

No Brasil, a perda de cobrança de impostos, por causa da informalidade, chega a 200 bilhões de reais por ano. A economia informal, presente em países de baixa renda, em desenvolvimento ou emergentes, é o principal fator que aumenta o desemprego estrutural, altos impostos e um sistema de gestão governamental altamente burocrático.

A maior causa do fechamento prematuro de empresas é principalmente a falta de um planejamento de negócios adequado. Isso ocorre porque a grande maioria dos profissionais que trabalham em qualquer campo são pessoas informais, apoiando diretamente todos os riscos da atividade.

Além disso, quase todas as empresas informais não contribuem para a previdência social, um motivo que as impede de obter benefícios previdenciários, como licença médica e aposentadoria.

Como formalizar como MEI?

Todos os processos de formalização do MEI são feitos pela internet. Por meio do Portal do Empreendedor, você tem todas as informações necessárias para o processo e o passo a passo ao tornar seu negócio formal. Por lá, também é possível verificar quais são os documentos e etapas necessárias para tornar seu negócio formal.

Limites de volume de negócios para formalizar como MEI

Outra característica importante é que o status fiscal de microempresa só está disponível se a empresa não exceder certos limites de volume de negócios (recibos reais).

Esses limites de volume de negócios dependem do tipo de atividade comercial que você segue. Portanto, a este respeito, as regras fazem uma distinção entre aqueles cuja atividade comercial é baseada em “comércio” ou “profissional”, e essa atividade principal é “comercial”.

De um modo geral, uma atividade comercial é aquela em que o negócio é principalmente comprar ou vender (comércio) produtos e serviços.

Por fim, se você exceder esses limites de volume de negócios, não poderá manter o status de microempreendedor.

 

O que é e como funciona o Imposto de Renda?

Pagar um imposto de renda federal agora parece tão rotineiro que é difícil imaginar uma época em que os impostos de renda eram controversos.

Vamos detalhar como os impostos de renda funcionam e como determinar se você deve pagar o imposto de renda. Um consultor financeiro pode ajudá-lo a otimizar uma estratégia tributária para suas necessidades e objetivos financeiros.

Como Funciona O Imposto De Renda?

Todo ano, os empregadores preenchem formulários em nome de seus funcionários e os brasileiros preenchem declarações federais de imposto de renda em formulários.

“Devoluções” fiscais são os formulários que você envia à Receita Federal que determinam sua responsabilidade fiscal.

Se você é um funcionário, seu empregador retém alguns pagamentos de imposto de renda de seus cheques de pagamento. Quando você começa um trabalho, você usa o formulário do IR para indicar como seu empregador deve reter impostos do seu salário.

Por outro lado, o sistema federal de imposto de renda neste país é progressivo. “Progressista” na linguagem tributária significa que as pessoas com mais dinheiro pagam uma proporção maior em impostos.

A Receita Federal tem faixas de imposto ligadas à renda. Quanto mais você ganha, maior a sua faixa de imposto e maior a porcentagem da sua renda tributada.

Pessoas com renda muito baixa ou sem renda não pagam impostos federais de renda.

No entanto, você não pega sua faixa de imposto e aplica essa porcentagem a toda a sua renda. Isso porque os impostos federais de renda são “marginais”.

No entanto, quando as pessoas se referem à sua faixa de imposto, elas estão realmente se referindo à faixa de imposto marginal superior em que se enquadram. Então, se você se qualificar na primeira faixa, sua renda será tributada a essa taxa até um certo limite de renda.

  • Dessa forma, o cálculo fica do seguinte modo:
    Faixa 1: Até R$ 1.903,98: isento.
  • Na faixa 2: De R$ 1.903,99 até R$ 2.826,65: 7,5%
  • Em seguida, faixa 3: De R$ 2.826,66 até R$ 3.751,05: 15%
  • Faixa 4: De R$ 3.751,06 até R$ 4.664,68: 22,5%
  • Por fim, faixa 5: Acima de R$ 4.664,68: 27,5%

Renda Tributável

Por fim, há a renda tributável e renda não tributável. O que é renda não tributável, você pergunta? Pagamentos de pensão alimentícia, receitas de seguro de vida recebidas após a morte do segurado, descontos em dinheiro e benefícios previdenciários são exemplos de renda não tributável.

Sua renda da Previdência Social pode ou não ser tributada, dependendo se você tem outra renda ao lado e onde mora.

No entanto, deve ficar claro que sua renda tributável pode ser bem diferente da sua renda real, dependendo das suas circunstâncias. A renda tributável constitui a base para seus impostos devidos.

Se você trabalha por conta própria, sua situação de imposto de renda é um pouco mais complicada. A renda tributável para os autônomos leva em conta o fato de que você não teve um empregador retendo seus impostos de renda para você.

Além disso, você mesmo tem que pagar impostos da Previdência Social, sem que um empregador contribua e retenha alguns de seus salários para cobrir a conta de impostos. Se você trabalha para outra pessoa, você divide o fardo dos impostos da Previdência Social com seu empregador.

Portanto, se você é autônomo, você carrega esse fardo sozinho. A boa notícia é que você pode reivindicar uma dedução por uma parte dessa carga tributária.

Conclusão

Pagar seus impostos de renda não é exatamente divertido, mas esse dinheiro financia muitas coisas importantes das quais todos nós dependemos.

Se o preenchimento de suas declarações fiscais fizer você coçar a cabeça, considere contratar os serviços de um contador ou algum software de preparação de impostos.

Se você tiver a sorte de obter um reembolso de impostos no final do processo, tenha um plano para o que você fará com esse dinheiro. Pagar dívidas antigas? Aumentar seu fundo de emergência? Ambas ótimas opções.

Capital de Giro para empresas, veja como funciona

Você pode não falar sobre capital de giro das empresas todos os dias, mas esse termo contábil pode ser a chave para o sucesso da sua empresa.

O capital de giro afeta muitos aspectos do seu negócio, desde pagar seus funcionários e fornecedores até manter as luzes acesas e planejar um crescimento sustentável a longo prazo.

Em suma, o capital de giro é o dinheiro disponível para cumprir suas obrigações atuais e de curto prazo.

Para garantir que seu capital de giro funcione para você, você precisará calcular seus níveis atuais, projetar suas necessidades futuras e considerar maneiras de garantir que você sempre tenha dinheiro suficiente.

Se você está lutando para expandir seu negócio ou tirar proveito de projetos maiores, o capital de giro pode ajudar.

O capital de giro suporta seus custos diários de funcionamento, financia projetos maiores e pode ajudá-lo a permanecer à tona, mesmo durante os momentos mais difíceis.

Aqui exploramos tudo o que você precisa saber sobre capital de giro para que você possa sobreviver a tempos econômicos difíceis e aproveitar essas grandes oportunidades quando elas surgirem.

O Que É Capital De Giro das empresas?

O dinheiro que você tem em mãos. Seja economia de lucro, um empréstimo bancário ou outros meios de levantar capital. Este é o seu capital de giro. O capital de giro financia suas operações diárias, ajuda você a pagar outras despesas operacionais.

Basicamente, o capital de giro são os fundos que você tem para cobrir suas despesas de curto prazo.

Como calcular o capital de giro das empresas

Você pode ter uma noção de onde está agora, determinando sua taxa de capital de giro, uma medida da saúde financeira de curto prazo da sua empresa.

Fórmula de capital de giro:

  • Ativos correntes / Passivos correntes = capital de giro

Seu capital de giro líquido informa quanto dinheiro você tem prontamente disponível para atender às despesas atuais.

Fórmula de capital de giro líquido:

  • Ativos correntes – Passivos correntes = Capital de giro líquido

Para esses cálculos, considere apenas ativos de curto prazo, como o dinheiro em sua conta comercial e as contas a receber – o dinheiro que seus clientes lhe devem – e o inventário que você espera converter em dinheiro dentro de 12 meses.

Os passivos de curto prazo incluem contas a pagar – dinheiro que você deve aos fornecedores e outros credores – bem como outras dívidas e despesas acumuladas por salário, impostos e outros gastos.

Entendendo suas necessidades

Obter uma verdadeira compreensão de suas necessidades de capital de giro pode envolver traçar entradas e saídas mês a mês para o seu negócio.

Uma empresa de paisagismo, por exemplo, pode descobrir que suas receitas aumentam na primavera. Então, o fluxo de caixa é relativamente estável até outubro, antes de cair quase para zero.

Partes desses cálculos podem exigir suposições educadas sobre o futuro. Embora você possa ser guiado por resultados históricos, você também precisará levar em consideração novos contratos que espera assinar ou a possível perda de clientes importantes.

Pode ser particularmente desafiador fazer projeções precisas se sua empresa estiver crescendo rapidamente.

Por fim, essas projeções podem ajudá-lo a identificar meses em que você tem mais dinheiro saindo do que entrando. E quando essa lacuna de fluxo de caixa é maior.

As razões pelas quais sua empresa pode exigir capital de giro adicional

Diferenças sazonais no fluxo de caixa são típicas de muitas empresas. Portanto, estas podem precisar de capital extra para se preparar para uma temporada movimentada. Por outro lado, ou para manter o negócio funcionando quando houver menos dinheiro chegando.

Quase todas as empresas terão momentos em que é necessário capital de giro adicional para financiar obrigações. Por exemplo, com fornecedores, funcionários e governo enquanto aguardam pagamentos dos clientes.

O capital de giro extra pode ajudar a melhorar seu negócio de outras maneiras. Por fim, o capital de giro também pode ser usado para pagar funcionários temporários ou para cobrir outras despesas relacionadas ao projeto.

Quem precisa declarar o Imposto de Renda?

Nem todos são obrigados a declarar o imposto de renda a cada ano. Geralmente, se a sua renda total do ano não exceder certos limites, você não precisará registrar uma declaração de imposto federal.

Isso também depende do tipo de renda, da sua idade e do seu status de arquivamento.

Se a sua renda for menor do que a sua dedução padrão, você geralmente não precisa registrar uma declaração. Desde que você não tenha um tipo de renda que exija que você apresente uma declaração por outros motivos, como renda por conta própria.

Como eu sei que preciso declarar o imposto de renda?

Na maioria dos casos, se você receber apenas benefícios da Previdência Social, não precisará registrar uma declaração de imposto de renda.
Se você receber benefícios da Previdência Social e também receber renda isenta de impostos, a renda isenta de impostos pode fazer com que seus benefícios da Previdência Social sejam tributáveis.

No entanto, os contribuintes que são reivindicados como dependentes da declaração de imposto de renda de alguém devem apresentar uma declaração de imposto quando sua renda auferida for maior do que sua dedução padrão.

Considere seus limites de renda bruta para declarar o imposto

A maioria dos contribuintes é elegível para fazer a dedução padrão. Por outro lado, os valores para os quais você é elegível são determinados principalmente pela sua idade e status de arquivamento.

A dedução padrão, juntamente com outras deduções disponíveis, reduz sua renda para determinar quanto de sua renda é tributável.

Então, contanto que você não tenha um tipo de renda que exija que você registre uma declaração por outros motivos, como renda por conta própria, geralmente você não precisa registrar uma declaração. Isso desde que sua renda seja menor do que sua dedução padrão.

Dessa forma, as pessoas que devem declarar o IR são principalmente:

  • Pessoas que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou de tributação exclusiva da fonte, que estão acima de R$ 40 mil, limite da Receita;
  • As pessoas que têm isenção de imposto sobre ganho de capital na venda de imóveis residenciais. Seguido de aquisição de outro imóvel residencial no prazo de 180 dias;
  • Pessoas que tenham operado em bolsas de valores;
  • Pessoas possuíam propriedade de bens ou direitos acima de 300 mil;
  • Também pessoas que, na atividade rural, receberam rendimentos com valor acima de R$ 142.798,50.
  • Estrangeiros que lucraram no Brasil;
  • Por fim, pessoas que receberam auxílio emergencial e tiveram uma renda anual acima de R$ 22 mil.

E se eu receber apenas benefícios da Previdência Social?

Na maioria dos casos, se você recebesse apenas benefícios da Previdência Social, não teria nenhuma renda tributável e não precisaria apresentar uma declaração de imposto de renda.

Um problema com os benefícios da Previdência Social é se você é casado, mas apresenta uma declaração de imposto separada do seu cônjuge com quem você viveu durante o ano.

Então você sempre terá que incluir pelo menos alguns de seus benefícios da Previdência Social em sua renda tributável para ver se é maior do que sua dedução padrão.

Quando os benefícios da Previdência Social podem ser tributáveis

Por fim, ao determinar se você precisa registrar uma declaração e receber benefícios da Previdência Social, você precisa considerar a renda isenta de impostos, pois isso pode fazer com que seus benefícios sejam tributáveis, mesmo que você não tenha nenhuma outra renda tributável.

Isso significa que o idoso a partir de 65 anos que recebe até R$ 1.903,98 por mês, mais o 13º salário no mesmo valor, deve declarar esse valor na ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”.

Portanto, para descobrir se seus benefícios da Previdência Social são tributáveis:

  • Adicione metade da renda da Previdência Social a todas as outras rendas, incluindo juros isentos de impostos.
  • Em seguida, compare esse valor com o valor base do seu status de arquivamento.
    Se o total for maior do que o valor base, alguns de seus benefícios podem ser tributáveis.

O que acontece se não Declarar o Imposto de Renda?

A apresentação de uma declaração de imposto de renda dentro do prazo é uma tradição anual para a maioria dos brasileiros.

Mas não apresentar uma declaração de imposto de renda pode resultar em custos adicionais na forma de penalidades e juros.

Embora nem todos precisem declarar, você deve determinar seu status para evitar penalidades.
A apresentação de uma declaração de imposto de renda pode ser um processo árduo.

Essa é uma das razões pelas quais os brasileiros gastam tanto tempo e dinheiro preenchendo suas declarações de impostos. E com tantas mudanças — algumas propostas — nas regras e regulamentos fiscais nos últimos anos, é compreensível que alguns esqueçam de pagar.

Mas como você sabe se precisa registrar uma declaração de imposto de renda? Dado que evitar a declaração de impostos pode potencialmente economizar algum tempo, dinheiro e estresse, renunciar à tradição anual pode ser uma opção atraente.

No entanto, há consequências por não apresentar uma declaração de imposto de renda da qual você deve estar ciente.

Primeiro, determine se você precisa declarar o imposto de renda

Primeiro, como você sabe se precisa apresentar uma declaração de imposto de renda? Vale a pena tirar um tempo para descobrir.

Para referência, muitos brasileiros não pagam imposto de renda. Por exemplo, em 2021, mais de 60% das famílias não declararam, um aumento de cerca de 44%. Isso em parte devido a problemas na pandemia.

Em suma, nem todo mundo precisa apresentar uma declaração de imposto federal.

Isso se resume principalmente ao seu status de arquivamento e quanto dinheiro você ganhou ao longo do ano, e cabe a você descobrir tudo isso.
Há muitas coisas a serem levadas em consideração, por isso pode ser melhor consultar um profissional.

Aqui estão algumas diretrizes gerais para ajudá-lo a fazer a determinação:

  • Trabalhadores, aposentados e servidores públicos que receberam rendimentos tributáveis de mais de R$ 28.559,70 no ano de 2021 terão que prestar contas, caso não haja alterações nos valores.

Quais são as consequências de uma pessoa não declarar o imposto de renda?

Não relatar, ou subnotificar o imposto de renda para fins fiscais equivale a evasão fiscal. As pessoas envolvidas em evasão fiscal terão que pagar:

  • suas obrigações fiscais pendentes
  • juros sobre esses passivos

Eles também se tornam sujeitos a sanções como penalidades e, em alguns casos, processos criminais.
Se você esquecer ou negligenciar a apresentação de uma declaração de imposto de renda, pode esperar receber uma intimação da Receita Federal – uma espécie de lembrete não tão amigável.

Se você receber uma intimação, ela fará parte do processo de cobrança da Receita Federal. Portanto, isso significa que a Receita Federal acredita que você, de fato, deve impostos.

Por fim, a Receita Federal enviará uma convocação por correio e o obrigará por lei a se reunir com a Receita Federal para tentar determinar sua responsabilidade fiscal.

No entanto, se a Receita Federal descobrir que houve “negligência intencional para registrar uma declaração” de sua parte, a Receita Federal poderá analisar todo o seu histórico fiscal em busca de fraude.

Você será cobrado por não declarar o imposto de renda

A Receita Federal também vai bater em você onde dói: Sua carteira. Mais uma vez, você receberá um aviso de que está sendo atingido por uma penalidade pelo correio. E há várias razões pelas quais você pode potencialmente incorrer em uma penalidade.

Mas, geralmente, por não apresentar uma declaração de imposto de renda, as penalidades são calculadas como tal:

  • Multa mínima de R$ 165,74
  • Juros que podem chegar a 20% do imposto no ano.

Você pagará juros

O interesse também está nos juros, para aqueles que não apresentam uma declaração de imposto de renda.

Por fim, você acumulará juros a partir da data de vencimento do valor que deve. Ou, quando sua declaração de imposto era devida. Então, você pode acabar pagando juros sobre o seu imposto não pago e, em seguida, ter que pagar uma multa, mais juros sobre essa penalidade.

Apenas lembre-se: negligenciar registrar uma declaração pode acabar custando mais no futuro.

Entre em contato com a nossa Contabilidade e tire todas as suas dúvidas!